Licença creative commons

Licença Creative Commons
Projeto Traduções - Perry Rhodan de Delgado é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Loading...

quinta-feira, 24 de março de 2011

A série Atlan e os Senhores da Galáxia





Não apenas nos Romances Planetários, mas também em alguns números da série Atlan, houveram histórias que tratavam de temas que haviam sido abordados na série principal.
Como neste nº 94 da série, "Os Esquecidos de Andrômeda" (Der Vergessene aus Andromeda), de Klaus Fischer - que aborda o tema dos Senhores da Galáxia - com capa e ilustração de Johnny Bruck, este episódio faz parte do subciclo "Os Últimos Senhores da Galáxia" (Der letzte der MdI), dentro do ciclo "Em Nome da Humanidade" (Im Auftrag der Menschheit).
Este epidódio foi lançado na Alemanha pela primeira vez, em 23 de julho de 1973, uma 2ª feira.
Subtítulo: Ele foge de seus assassinos - ele é o último dos SdG.
Personagens principais: Comden Partan, Braas Teldoq, Mantabar, Galethi, Peh-Khe, a-trut.
Época: 2842.

Resumo

Há cerca de 10 mil anos, em Andrômeda, vários senhores da galáxia armam uma conspiração contra o Fator I. Na ação retaliatória que se segue, Mirona Thetin ao invés de matar o Fator XIII, mata o seu amigo Majvis Darnin. O verdadeiro Fator XIII, Comden Partan - Tamrat de Caltuvoon - foge para o planeta Nemoia, na Via Láctea , onde os tefrodenses tem uma pequena base, e mata o descacamento. Ele entra em sono profundo, fugindo da perseguição dos subordinados de Thetin. Durante a hibernação, Partan sofre mutações apavorantes.
Ele acorda novamente, somente no século 29. Em um multiduplicador, ele cria cinco cópias de si mesmo. Os duplos são enviados para bases tefrodenses na Via Láctea, para criarem uma forte organização.

Passado.

Comden Partan é o Tamrat de Caltuvoon - oficialmente. Extra-oficialmente, porém, é o Fator XIII e é um senhor da galáxia. Ele é um dos governantes de uma galáxia inteira. Mas seu destino, bem como o dos fatores VIII a XII, vai mudar quando descobrem a identidade do fator I. Mirona Thetin age imediatamente, matando os seis fatores, manipulando seus ativadores de células. Partan no entanto, já esperava isso, e havia entregue seu dispositivo prolongador da vida a seu confidente Majvis Darnin, e deixa a galáxia.
Ele chega na Via Láctea em Kahalo, através do transmissor solar hexagonal, e vai para o planeta Nemoia, onde os tefrodenses cuidam de uma base dos SdG, onde há uma estação de pesquisa de física de hiperenergia, dirigida pelo hiperfísico Braas Teldoq. Partan aparece como um "Dogon" (inspetor sênior), e não é identificado como um Maghan, um SdG. Mesmo assim ele mata toda a guarnição, para garantir sua segurança.
No entando, algumas pessoas conseguem escapar da ação de Partan; como Mantabar e Galethi. Galethi está no centro de rastreamento, e tem sua atenção despertada por um objeto que se aproxima de Nemoia; é uma nave halutense - mas logo desaparece novamente no espaço linear. Mantabar e Galethi informam ao pretenso Dogon. Sua identidade, de maghan é revelada, e Mantabar foge; Galethi, entretanto, fica ao lado de Partan. Galethi é um ajudante subserviente do SdG, mas também acaba sendo morto por ele. Na base só resta um tefrodense sobrevivente, o médico Peh Khe. Irônicamente, esse homem sem experiência em combate, é o que traz maiores dificuldades para o SdG.
Partan, na prática, está sozinho em Nemoia, além dos nativos primitivos - os Ikriitz.
O fator XIII entra novamente na cápsula de sono profundo. Quando ele acorda, nota novas mutações, não apenas físicas. Ele fica chocado, e verifica que tem novos dons espirituais; ele agora é um hipnossugestor. O Fator XIII inicia os reparos necessários na base e nos robôs. Envia sondas para fazer pesquisas e captar ondas de rádio no espaço. Para sua surpresa, Partan toma conhecimento que milhares de anos se passaram, e que os SdG já não existem mais - e ele se vê como o novo fator I, que tem de cumprir o legado dos Senhores.
Partan pega um robô tipo P-II-P com aditivos positrônicos que lhe dão uma mente própria, resultando em um melhor desempenho. Partan lhe dá o nome de a-trut, que significa avanço para a frente. A máquina é seu parceiro de conversas. Ele reativa o multiduplicador, mas ele pode produzir apenas cinco cópias. Partan e os cinco duplos querem conquistar a Via Láctea; ele recruta tefrodenses para concretizar seu plano. Mas para isso é preciso dobrar o mais poderoso reino estelar da galáxia: o Império Solar. E apesar de todo o tempo decorrido, ele continua com um medo que o acompanha pela vida, e que se chama Thetin.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Romance Planetário com tema sobre Os Senhores da Galáxia


O 5º ciclo da série Perry Rhodan, "Os Senhores da Galáxia" (Die Meister der Insel) - publicado na Alemanha entre 1965 e 1967, e no Brasil, de 1983 a 1986, é o preferido entre os leitores, praticamente em todos os países onde foi publicado.

Esse é um dos motivos pelos quais o tema é citado em outros ciclos da série principal, e também nos romances planetários e série Atlan, além de outras publicações e miniciclos.

Este romance planetário lançado pela 1ª vez na Alemanha em junho de 1992, tem o título "O Guardião da Imortalidade" (Wächter der Unsterblichkeit), de autoria de Horst Hoffmann, com capa de Alfred Kelsner, e é o romance planetário de nº 351.

Subtítulo - Ele governa a história do planeta - ele é o Senhor da vida e da morte.

Período da história - 40º ao 31º milênio a.C. a 2405 d.C.
Personagens -
Gronimo - um tefrodense.
Sue Hancock - arqueóloga amadora.
Marty Hancock - seu marido.
Heinz Martin - um estudante alemão.
Pablo Sanchez - um fanático por OVNIs do México.
Barim-Nantor - Fator IX dos Senhores da Galáxia.
Miras-Etrin - Fator IV dos Senhores da Galáxia.
Kalago - um tefrodense amotinado.



A história conta a vida do tefrodense Gronimo, que por dezenas de milhares de anos foi comandante do planeta Lando - que os terranos chamariam de History (ver Perry Rhodan nº 260) - ; originalmente Gronimo era comandante da espaçonave RAMESCH, que em missão para Barim Nantor, Fator IX dos Senhores da Galáxia, pela primeira vez foi à primitiva Terra afim de capturar pessoas. Naquela época o tefrodense chama o planeta de Valuur III.

A missão foi bem sucedida, mas o SdG cai em um buraco e é picado por uma cobra. Ele só sobrevive devido ao seu ativador celular. Gronimo salva o SdG, mas Barim Nantor fica indeciso sobre se deve matá-lo ou não. Por fim, ele reconhece sua grande lealdade e decide usa-lo como um comandante do planeta Lando.
Graças ao "campo de manutenção de células" em torno do planeta, após três anos, Gronimo e as tripulações de tefrodenses que lá ficaram já tem o organismo diferente e tornam-se relativamente imortais, mas não podem deixar o planeta.
Nos próximos dezenas de milhares de anos da contagem de Lando, ele enfrenta vários incidentes e desafios.
Um dia, Miras-Etrin, Fator IV dos SdG, comunica-lhe que ele é o novo responsável por Lando, depois que nove SdG rebeldes - incluindo Barim Nantor - foram mortos. Miras-Etrin ordena repressão em Lando. Os humanos passarão a ser dissecados e com o decorrer dos anos os duplos vão substituindo a guarnição no planeta.

8 mil anos se passam. Gronimo assiste o confronto entre o implacável comandante duplo Fueron e o tefrodense Kalago, comandante da frota de botes voadores. Alguns tefrodenses morrem em acidentes encenados, e Kalago organiza um motim durante uma missão, e desaparece na Via-Láctea com a nave espacial SAMUR.
Gronimo se torna cada vez mais inflexível, e após esse incidente, assume as principais missões no planeta. O mundo ficou populoso e os grupos humanos fazem guerra uns contra os outros. Os tefrodenses tem muito a fazer para garantir a sobrevivência de cada grupo.

A segunda parte da história começa na Terra, no ano de 1952. Suzanne Banks - Sue - é uma arqueóloga amadora que vive no Texas, e faz uma descoberta surpreendente em um túmulo índio: um relógio de pulso - reminiscência de uma técnica do passado - parte de um equipamento.
Ela é casada com Marty Hancock, filho de um fazendeiro local, e vivem em seu rancho, juntamente com seu irmão de oito anos, Jeff.
Em abril de 1953, eles passam uma lua de mel na Europa, onde conhecem Heinz Martin, também interessado em arqueologia. Ele fala de um amigo na França que descobriu pinturas ruprestes, cuja origem não pode ser estabelecida. Os três jovens ficam amigos.
Em 1954 Heinz vai visitar Hancock no Texas. Os três ficam sabendo que o mexicano Pablo Sanchez acredita no desembarque iminente de um OVNI na Califórnia; mas isso acaba revelando-se um equívoco, e eles, decepcionados, cortam contato com Sanchez.
Sue Hancock fez experimentos com o dispositivo achado por ela, apertando vários botões, mas não sabe o que fazer com ele. Ela nem imagina que ela enviou uma mensagem em código para a frota tefrodense, mas passa a ter pesadelos com seres alienígenas.
Os tefrodenses chegam, e tem como alvo paralizar todos os terranos na fazenda e levá-los para Lando. Lá chegando, Gronimo conversa com Sue, Marty e Heinz; ela lhe faz gravez acusações e o acha um sequestrador covarde. Gronimo fica profundamente afetado, e ao mesmo tempo fascinado por Sue.
Um mês e meio se passa. Gronimo visita o rancho dos Hancock, e salva Jeff do ataque de um perigoso predador; mas inesperadamente surge um segundo animal, que fere com gravidade a Heinz e Gronimo, antes que possa ser morta por este e Martin. Heinz morre em consequência de infecção na ferida.
Gronimo fica muito grato pela ajuda. Ele retorna à sua base a fim de deixar todos os seus negócios e deveres em dia. Ele encontra arquivos sobre ele - onde existem todos os seus dados - e percebe que sempre foi espionado.
Gronimo forja a sua morte em um acidente com um bote voador. A família Hancock recebe Gronimo como seu novo membro. Ele muda sua aparência, para nunca ser encontrado, apesar das buscas que serão feitas a ele, pois os SdG disseram que ela nunca poderia sair de Lando.
Gronimo morre em 2405, com sua nova família, encerrando assim, as pesquisas do campo de manutenção celular em History.

sábado, 12 de março de 2011

Lançamento de nova edição de Romance Planetário


A ser lançado nos próximos dias o nº 11 da nova edição dos Romances Planetários de Perry Rhodan, intitulado "Morte de Derogowanien" (Tod über Derogowanien), de Achim Mehnert.

A ação ocorre no primeiro século do Novo Calendário Galático, poucos anos após os acontecimentos dos Castelos Cósmicos, onde os problemas das naves de esporos e dos sete poderosos foram solucionados.
Alaska Saedelaere vai ao misterioso mundo Derogwanien , onde o poderoso Ganerc estabelece uma estranha civilização.
O autor descreve mais uma aventura cósmica do homem mascarado.

Este romance planetário foi publicado originalmente em 1997.
A nova edição é cuidadosamente modernizada, e tem capa de Dirk Schulz, que entre outras coisas mostra Laire, o robô dos cosmocratas

"Morte de Derogwanien", será lançado na sexta-feira, 18 Março de 2011. O livro de bolso contém 160 páginas e custa € 3,90 na Alemanha(na Áustria é € 4,50, 7,60 francos na Suíça).

http://perry-rhodan.net/aktuell/news/2011031102.html

quarta-feira, 9 de março de 2011

Os ciclos de Perry Rhodan



Não raramente leitores que estão iniciando seu contato com a série Perry Rhodan estranham ou mesmo ficam confusos em relação à estrutura e modo narrativo.
Quando se deparam com o enorme nº de episódios já lançados, alguns até perdem a coragem de começar a ler. Mesmo a quantidade de volumes lançados no Brasil é apreciável, e alguns sentem-se desestimulados a começarem a lê-los, por achar ou querer ler toda a série, e perceberem que ela na realidade não tem um fim ou desfecho. Na minha opinião, esses leitores deveriam ver cada história de modo particular, pois cada uma tem a ação e trama bem definidas, geralmente com início, meio e fim.
No entanto, se o leitor pegar gosto, existe uma continuidade, em que cada história faz parte de um todo, que resolveu-se chamar de "ciclo".

Na verdade, originalmente a série não foi concebida assim. Jamais se pensou em fazer etapas de histórias, até porquê quando a idéia da série foi concebida, era para ser 30 ou 50 episódios e encerrar-se por ali. No entanto, ninguém previu o estrondoso e até fenomenal sucesso que as histórias do major Perry Rhodan e seus companheiros teria na Alemanha e em grau menor também em outros países. Portanto as histórias foram continuando a ser escritas e publicadas.
Mas não havia na época, uma denominação de 1º ciclo - A Tercerira Potência; 2º ciclo - Atlan e Árcon, e assim por diante.

O primeiro ciclo concebido como tal, foi o quinto, "Os Senhores da Galáxia" (Die Meister der Insel), de 1965, que não por acaso, foi o primeiro a ter cem episódios.
Cada ciclo representa um arco de histórias relacionado a determinado tema, que supostamente se fecha com o episódio final do ciclo. "Muitos ciclos também descrevem várias linhas de enredo e níveis de ação que correm paralelas até que convergem no final".
Muitas vezes, perguntas importantes não são respondidas dentro do ciclo, e isso levanta questões para o ciclo seguinte, ou mesmo outro futuro.

Muito depois da elaboração da organização em ciclos, surgiu a ideia dos "Grandes Ciclos", que englobariam certo número variável de ciclos dentro de cada um. Essa foi uma atitude muito controversa entre os fãs da série, eminentemente aos mais puristas e tradicionalistas, já que essa ideia não corresponde ao conceito original dos autores, na década de 1960, que nunca tiveram a intenção de organizar um ciclo, e muito menos um "grande ciclo".
No entanto, como a história cresceu além das expectativas de seus criadores e de qualquer um de seus autores - e também da editora - minha opinião é de que a solução posta em prática foi a melhor, devido às circunstâncias. E com o passar do tempo, a mudança de autores e de coordenadores da série, levou esta a abordar temas que ficaram cada vez mais distantes e diferentes daqueles dos primeiros volumes.

Os primeiros 199 volumes não foram concebidos de modo a serem ciclos. K. H. Scheer tinha um conceito chamado "Época". As primeiras quatro épocas da série Perry Rhodan constituiam-se em 50 histórias cada (49, a primeira), e encerram-se no nº 199. A quinta época inicia-se no nº 200 e vai até o nº 249. Assim, Scheer intitulou o episódio nº 250, como "A Sexta Época" (Die sechste Epoche). Com o nº 200, Scheer disse: "Eu queria sair da Via-Láctea. Perry Rhodan seria o herdeiro do universo."
Depois de muitas analogias e referências à guerra fria nos primeiros 199 episódios, a ação passa a outras galáxias, mas sem deixar as metáforas.
Os ciclos 5, 6 e 7 tem em comum as ameaças vindas de outras galáxias e também do passado.

E assim os temas foram se modificando, chegando ao ciclo do Concílio e depois na Afília, que narram o esfacelamento do Império Solar e o início dos contatos com as superinteligências.
Mas tudo isso foi dentro do esquema normal dos ciclos. O primeiro "grande ciclo" a ser concebido foi "O Grande Enigma Cósmico", e engloba do 23º ao 26º ciclos, sendo que cada um desses ciclos tem 50 episódios.

Até recentemente os Grande Ciclos continuavam, até o nº 2499. A partir do nº 2500, ciclo "Stardust", não foi definido até o momento um grande ciclo, fazendo-se presumir que tenham sido encerrados, embora nada oficial tenha sido anunciado.

Abaixo, os ciclos e grandes ciclos da série.

Grande Ciclo "Via-Láctea" (Milchstraße)

1º - A Terceira Potência (Die Dritte Macht) - 1 ao 49

2º - Atlan e Árcon (Atlan und Arkon) - 50 ao 99

3º - Os Posbis (Die Posbis) - 100 ao 149

4º - O Segundo Império (Das Zweite Imperium) - 150 ao 199


Grande Ciclo "Galáxias Estranhas" (Fremde Galaxien)

5º - Os Senhores da Galáxia (Die Meister der Insel) - 200 ao 299

6º - M 87 (M 87) - 300 ao 399


Grande Ciclo "Desintegração do Império" (Zerfall des Imperiums)

7º - Os Cappins (Die Cappins) - 400 ao 499

8º - O Enxame (Der Schwarm) - 500 ao 569

9º - Os Antigos Mutantes (Die Altmutanten) - 570 ao 599

10º - O Xadrez Cósmico (Das Kosmische Schachspiel) - 600 ao 649
Obs: Originalmente o 10º ciclo chamava-se AQUILO (ES).

11º - O Concílio (Das Konzil) - 650 ao 699



Grande Ciclo "Superinteligências" (Superintelligenzen)

12º - Afilia (Aphilia) - 700 ao 799

13º - Bardioc (Bardioc) - 800 ao 867

14º - PAN-THAU-RA (PAN-THAU-RA) - 868 ao 899

15º - Os Castelos Cósmicos (Die Kosmischen Burgen) - 900 ao 999


Grande Ciclo "Código Moral" (Moralischer Kode)

16º - A Liga Hanseática Cósmica (Die Kosmische Hanse) - 1000 ao 1099

17º - A Armada Infinita (Die Endlose Armada) - 1100 ao 1199

18º - Cronofósseis - Vironautas (Chronofossilien - Vironauten) - 1200 ao 1299

19º - Os Viajantes da Rede (Die Gänger des Netzes) - 1300 ao 1349

20º - Tarkan (Tarkan) - 1350 ao 1399


Grande Ciclo "Ativadores Celulares" (Zellaktivatoren)

21º - Os Cântaros (Die Cantaros) - 1400 ao 1499

22º - Os Linguides (Die Linguiden) - 1500 ao 1599


Grande Ciclo "O Grande Enigma Cósmico" (Das große
Kosmische Rätsel)

23º - Os Ennox (Die Ennox) - 1600 ao 1649

24º - O Grande Vazio (Die Große Leere) - 1650 ao 1699

25º - Os Ayindi (Die Ayindi) - 1700 ao 1749

26º - Os Hamamesch (Die Hamamesch) - 1750 ao 1799


Grande Ciclo "Thoregon" (Thoregon)

27º - Os Tolkanders (Die Tolkander) - 1800 ao 1875

28º - Os Baluartes Heliotianos (Die Heliotischen Bollwerke) - 1876 ao 1899

29º - O Sexto Enviado (Der Sechste Bote) - 1900 ao 1949

30º - MATÉRIA (MATERIA) - 1950 ao 1999

31º - A Residência Solar (Die Solare Residenz) - 2000 ao 2099

32º - O Reino Tradom (Das Reich Tradom) - 2100 ao 2199


Grande Ciclo "Condutores da Paz" (Friedensfahrer)

33º - O Oceano Estelar (Der Sternenozean) - 2200 ao 2299

34º - TERRANOVA (TERRANOVA) - 2300 ao 2399

35º - Negasfera (Negasphäre) - 2400 ao 2499. (Término do grande ciclo Os Condutores da Paz...? Note-se que esse grande ciclo não é "oficializado" na página da série, ficando-se uma dúvida também aí, deixando este ponto bastante vago).


36º - Stardust (Stardust) - 2500 ao 2599


Para quem entrar e verificar os links abaixo, notará que existem pequenas discrepâncias no conteúdo da Perrypedia em relação ao sitio da série. Preferi manter os nomes como constam na página oficial da série, e mencionar a perrypedia por ser uma importante fonte de informações - mas não oficial - visto que se trata de uma obra de fãs.


Ressaltando para aqueles que ainda não tem grande conhecimento do Perryverso, que esses são os ciclos da série principal publicados "na Alemanha" (o 36º ainda não concluído. Ciclo atual, em publicação).
No Brasil a série foi publicada do nº 1 até o nº 536 ; 1º ao 8º ciclo(este incompleto), pela Ediouro;
Do 650 ao 847; 11º ao 13º ciclo(incompleto), pela SSPG;
E atualmente está sendo lançada pelo Projeto Traduções, tendo sido iniciada no nº 537, e o mais recente lançamento foi o nº 549, sendo que o episódio 550 está em fase de tradução e em breve será lançado.



http://www.perrypedia.proc.org/wiki/Zyklen_und_Gro%C3%9Fzyklen

http://perry-rhodan.net/information/nathan/geschichte/index.html

quarta-feira, 2 de março de 2011

Terracom


Saiu a edição online de março do Terracom, o nº 131.
O fanzine, publicado pelo PROC (Perry Rhodan Online Community)sempre tem matérias, informações e novidades sobre a série.
Na atual edição, muitas notícias e informações sobre a Perry Rhodan WeltCon 2011; resumos das últimas histórias; matérias sobre astronomia e as novidades sobre a exploração espacial, descobertas da astronomia e as missões das agências espaciais.

O exemplar está disponível para download, gratuitamente, em alemão.

http://www.terracom-online.net/